Convivendo com a ansiedade

abril 27, 2018


Olá leitores!

Se você, assim como eu, tem ansiedade, então provavelmente sabe que não se trata de estar ansioso com alguma coisa específica como uma prova ou uma entrevista de emprego. Pessoas que tem problemas de ansiedade tem que conviver com isso diariamente e, geralmente, desenvolvem transtornos como depressão, síndrome do pânico, TOC, entre outros. 

Lidar com a ansiedade é um exercício diário, porque o tempo todo você precisa controlar seu estado emocional e seus pensamentos. Um livro que exemplifica muito bem isso é o Tartarugas até lá Embaixo, do John Green, que a personagem principal tem TOC e fala muito sobre não ter controle dos seus pensamentos. No meu caso eu lido com a Síndrome do Pânico, que são ataques de pânico constantes, sem razão aparente. Você pode saber mais sobre esse transtorno clicando aqui



As minhas crises sempre acontecem do nada, sem motivo aparente. É claro que existe um motivo, mas isso eu só vou perceber depois, se é algo que está me estressando ou se estou muito preocupada, ou se algo muito ruim aconteceu. Mas no momento da crise eu posso estar no ônibus, em casa assistindo televisão, tomando café, conversando com alguém... E do nada começo a me sentir estranha, entro em uma espiral de pensamentos (assim como a personagem do livro descreve) e de repente sinto a minha noção de realidade se perder

É como se a vida perdesse o sentido, como se todas minhas decisões fossem em vão porque, no fim das contas, não posso evitar meu fim. E aí começo a pensar na minha morte e no que vai acontecer comigo, como vai ser, quando vai ser. E depois disso o medo toma conta de toda a minha racionalidade, minha respiração acelera, começo a suar frio, meu coração dispara e começo a tremer violentamente. É um desespero que não desejo para ninguém, é a pior sensação que já senti na minha vida. Como se tivesse uma arma apontada para a minha cabeça e eu fosse morrer. É um pesadelo vivido na realidade. Como trazer os seus piores medos para a vida real. 

Já faço tratamento com remédios e terapia há um bom tempo, então hoje em dia estou muito melhor, quase não tenho mais essas crises. E quando tenho, já sei como lidar com elas. Uma coisa muito importante para quem tem um transtorno como esse é se conhecer e saber como lidar com a ansiedade para evitar as crises. Por isso é um exercício diário, de controlar meus pensamentos e evitar cair nessa espiral de medo. 

Hoje em dia sei quais pensamentos ou situações podem me levar a uma crise. Então ou tento evitar ou já estou preparada para lidar com isso. Mas nunca me privo de nada. É essencial não evitar as coisas só por medo. Nunca me limito a fazer alguma coisa por já ter tido uma crise fazendo aquilo ou por ter medo de ter uma crise. Se limitar assim só piora tudo e tem muita gente que se limita, infelizmente. Entretanto a terapia está aí para isso, para nos conhecermos melhor e também entendermos o que são esses transtornos e como lidar com eles, já que são doenças sem cura.

Por isso, se você já sentiu ou sente algo parecido com o que descrevi nesse texto, procure ajuda e nunca, NUNCA, tenha vergonha. Doença mental não é vergonha, assim como ter diabetes ou câncer ou qualquer outra doença física também não é. Espero ter ajudado alguém com esse texto, seja no sentido de identificar alguma coisa ou simplesmente entender melhor a ansiedade. 

Por muito tempo eu escondi isso e, até hoje, não falo muito sobre o assunto. Mas são questões que precisam ser debatidas porque a saúde mental é tão importante quanto a saúde física. 

You Might Also Like

6 comentários

  1. Cara, acontece comigo isso também de estar, sei lá, no onibus, no carro, num evento e parece que cai um choque de realidade, começo a sentir uma coisa estranha de que to realmente vivendo aquele momento tudo fica mais nítido e ao mesmo tempo real demais, real de um jeito que dá medo, me sobe uma coisa. Eu respiro fundo e fico empurrando esse pensamento pro lado pra não pirar. Nunca fui atrás de tratamento pra isso, porque não é super frequente, mas é uma sensação horrível. Pra dormir a noite tenho outra sensação muito ruim se não estou muito cansada, não consigo parar de pensar que eu vou morrer e que minha vida é muito pequena diante da importancia e vastidão do universo, me dá uma aflição gigante, um panico e por isso só posso ir dormir quando estou muito cansada, cansada demais pra pensar nessas coisas :( Esse livro do John Green é MUIITO legal por conta da descrição do problema e da gente conseguir enxergar o que se passa na cabeça da pessoa, porque pros outros parece que nada faz sentido, né?


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thay!
      Acho que seria bom pra você procurar alguma ajuda para essas sensações, não é bom conviver com algo que te faz esse mal...
      Realmente o livro faz com que mais pessoas conheçam o tema e tentem entender esse problema!

      Excluir
  2. Oi, Raíssa. Sei bem o que é ansiedade! E não é fácil lidar com ela! Gostei muito da forma como se expressou sobre isso! ;)

    beijos!

    https://ludantasmusica.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. adorei o post! devemos falar mais sobre saúde mental, que é tão importante quanto a física, e deve ser tratada assim, com terapia e medicação correta

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  4. Achei bacana você trazer um assunto que algumas pessoas ainda veem o tabu, e como a Livia disse sim precisamos falar sobre saúde mental, quanto mais falarmos mais pessoas com problemas assim poderão ter um tratamento.

    a-cacheada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Obrigada por me visitar!
Beijos.

contatoooldr@outlook.com

Canal

Canal
Se inscreva!

Facebook

Estou lendo

Estou lendo