Entrevista exclusiva com Lucinda Riley, autora de "A Casa das Orquídeas"

fevereiro 01, 2017


A autora irlandesa Lucinda Riley já vendeu mais de 1 milhão de exemplares de seu livro "A Casa das Orquídeas". Ela veio recentemente para o Brasil para participar da 22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo e falou conosco sobre o início de sua carreira, processo criativo e ainda deixou uma mensagem especial para os fãs. 

How did you career as a writer begun? 
Como sua carreira como autora começou?
I started my working career as an actress, but at 22, I became ill with glandular fever. As I was not able to work, I wrote my first novel and got a three book deal with Simon and Schuster. I wrote seven more novels under the name ‘Lucinda Edmonds’ and they actually did very well. But by then I was writing a book and having a baby a year and something had to go. So I concentrated on being a Mum for six years. Then, about six years ago, when my youngest had started school, I got the urge to write again and so came up with ‘Hothouse Flower’. Once the book was completely finished, I let my agent send it out, but as ‘Lucinda Riley’, so that I’d be judged as an unknown novelist without a track record. And now eight books and two re-written backlist novels later, I can’t believe my good fortune — being a writer is my dream job.
Eu comecei a trabalhar como atriz, mas aos 22 anos fiquei doente com febre glandular. Como não era capaz de trabalhar, eu escrevi meu primeiro livro e consegui um acordo de três livros com Simon e Schuster. Eu escrevi mais sete livros sob o nome de "Lucinda Edmonds" e eles se saíram muito bem.
Mas naquela época eu estava divida entre escrever e ter um bebê e algo teria que ficar de lado. Então eu me concentrei em ser uma mãe por seis anos. Então, há aproximadamente seis anos atrás, quando minha filha mais nova começou a escola, eu senti uma urgência em começar a escrever de novo e foi quando surgiu "Hothouse Flower". Uma vez que o livro estava terminado, eu deixei que meu agente o enviasse, mas assinado como Lucinda Riley, então eu seria julgada como uma autora desconhecida, sem um histórico.
E agora depois de oito livros e duas histórias reescritas, eu não consigo acreditar na minha sorte. Ser uma escritora é meu trabalho dos sonhos.


What was the main challenges you struggled with in the beginning?
Quais foram os principais desafios que você enfrentou no início?
After writing my first novels, I got bad Repetitive Strain Injury, which made it very painful to physically write or type my work. I had no option but to train myself to use a dictaphone. Although it was difficult to get used to at first, I now love it as I am ‘portable’ and can work as I walk inside or out (depending on the weather!) and because I trained as a dancer and am very bad at sitting still, my best thoughts come to me when I’m on the move. I believe that most challenges can be overcome with a bit of creative thinking and hard work.
Depois de escrever meus primeiros livros, eu fiquei com Lesões por Esforço Repetitivo, o que tornou muito doloroso fisicamente escrever à mão e digitar. Eu não tive escolha a não ser me treinar a usar um ditafone. Apesar de ter sido difícil no começo, agora eu amo. Sou portátil e posso trabalhar enquanto caminho dentro e fora de casa (dependendo do clima!). E porque eu treinei como um dançarino e sou muito ruim em sentar ainda, meus melhores pensamentos vêm a mim quando eu estou em movimento. Acredito que a maioria dos desafios pode ser superada com um pouco de pensamento criativo e trabalho duro.


Who are your favorite writers?
Quais são seus autores favoritos?
My favourite writers are F. Scott Fitzgerald (The Great Gatsby), Edith Wharton (The Age of Innocence) and Evelyn Waugh (Brideshead Revisited). They all wrote in my favourite historical time period, the 1920s and 30s, and their work has influenced my own writing a great deal.
Meus autores favoritos são F. Scott Fitzgerald (O Grande Gatsby), Edith Wharton (A Idade da Inocência) e Evelyn Waugh (Reviver o Passado em Brideshead). Todos eles escreveram em meu período de tempo histórico favorito, os anos 20 e 30, e seu trabalho influenciou muito minha própria escrita.


Can you send a message to our readers?  
Pode mandar uma mensagem aos nossos leitores?
Muito obrigada! I am so grateful to all of my readers for their support and kindness. The messages I receive everyday via email, or on my Facebook and Twitter pages are amazing — they are a constant inspiration to keep writing.  
Muito obrigada! Sou muito grata a todos os meus leitores pelo seu apoio e gentileza. As mensagens que recebo todos os dias por e-mail, ou no meu Facebook e Twitter são incríveis - eles são uma constante inspiração para que eu continue escrevendo.

You Might Also Like

4 comentários

  1. MAS ESSA RAÍSSA TÁ MUITO CHIQUE, VIU.
    Entrevista exclusiva e tudo com autores internacionais, minha genteeeeeee!

    incrível como a literatura chega pra nos salvar quando a gente mais precisa, né? digo porque ela também me ajudou em certos momentos que as coisas tavam tensas pra caramba :( Espero que um dia essa velha amiga me renda dinheiro também, quem sabe... HAHAHAH

    beijo
    beinghellz.com

    ResponderExcluir
  2. Gente, que bacana! Adoro saber de escritores irlandeses, nunca tinha ouvido falar nela :D Obrigada por apresentar!


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  3. Olá!!

    A Lucinda foi ótima na Bienal, nunca tinha visto uma autora tão simpatica! Gostei da resenha e de conhecer um pouco mais sobre a carreira dela. espero ler algo dela em breve!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem?
    OMG! Que entrevista maravilhosa!!
    Amo a Lúcida, minha autora favorita...Que sonho! Parabéns pela entrevista!
    Beijos!

    Http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Obrigada por me visitar!
Beijos.

contatoooldr@outlook.com

Canal

Canal
Se inscreva!

Facebook

Estou lendo

Estou lendo
A Maldição do Tigre