Entregue


Sempre estive aqui, esperando. Nunca tive confiança o suficiente de que iria encontrar aquela coisa preciosa de que todos falam. Mas também nunca desisti completamente.

Sempre andei pelas ruas com olhos atentos e sempre voltei carregando o peso da decepção.

Meu coração sempre se acelerava ao cruzar com um par de olhos mais atentos. Mas nunca me demorei demais no olhar, com medo de me perder.

Até que um dia meus olhos foram capturados pelos seus, escuros e tão sombrios quanto a noite fria.
Mas ao contrário do vento cortante, seus olhar transmitia um calor incomum.

Não consegui desviar desta vez, me atingiu em cheio.

Agora estou presa nesse olhar e é ao mesmo tempo apavorante e irresistível.

Sei que nunca mais serei a mesma e no fundo espero que não seja.

Mesmo que a queda seja tão forte que eu nunca mais consiga me levantar. Ainda assim estou disposta a me jogar no abismo.

A sensação nunca poderá ser comparada. A pulsação já está gritando em meus ouvidos enquanto caio e não tenho nem ao menos tempo de gritar.
Estou entregue.

Comentários

  1. Gostei bastante da crônica, muitas vezes a gente se sente dessa forma mesmo. O retorno pode ser tão bom que o risco de "cair e não levantar mais" acaba valendo a pena naquele momento.
    Beijos
    http://infinitafeminice.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Amei o texto, Rai! É maravilhosa essa sensação de se jogar com tudo, sem pensar nas consequências. Ruim é quando elas nos atingem em cheio e a gente começa a questionar porque foi mesmo que nos jogamos...

    Beijos,
    www.naestradadafantasia.com

    ResponderExcluir
  3. Muito bom! Perfeito. Parabéns, grande abraço

    lucianootaciano.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Uau! Adorei o texto. E que música, hein? Me arrepiei. A sensação de se jogar, com aquele misto de frio na barriga e excitação é indescritível! Parabéns pelo texto. Beijos, Carol Rocha.

    eicarolleia.wordpress.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Raíssa!
    Como sempre, você arrasa né? Texto cheio de emoção!
    Parabéns, de novo, rs.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Que lindo texto, lindo mesmo, me identifiquei um pouco quando li certos trechos. *--* <3
    Parabéns!

    bjokas!

    ResponderExcluir
  7. Raissa, que texto é esse, OMG. Você conseguiu passar um sentimento que me tocou de um jeito inesplicável.
    Beijo.

    claramenteinsana.com

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia a música, muito linda, de emocionar mesmo. O texto foi o que me deixou mais introspectiva. Fiquei aqui lendo e meditando nas suas palavras. Poucas palavras se pensar no contexto em si, mas você conseguiu falar tudo, me fez pensar... Sou uma pessoa muito intensa, de me jogar em tudo pra analisar depois, então sua crônica calou fundo me mim. Obrigada!
    Beijos!
    Viviane
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  9. Oi :D

    Que lindoooooooooo <3

    bj
    @saymybook
    saymybook.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Oi, Raíssa!
    Mais um texto super bacana, hein?! Parabéns pela criatividade!
    Curto algumas coisas do The Fry, e essa eu não conhecia, apesar de conhecer e gostar muito do curta-metragem que usaram nesse clipe (elenco incrível).

    Até mais,
    http://entreserieselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Parabéns Raíssa, adorei o texto, incrível!
    E a música é muito top! ♥
    Beijos
    Historiar

    ResponderExcluir
  12. Nossa, eu amei. Texto intenso, mas ao mesmo tempo com uma sensibilidade tão grande. Parabéns, muito bom mesmo. Não conhecia a música, nem o clipe, mas o início dele me lembrou muito um do The Calling - Wherever You Will Go.

    ;D
    Profissão: Leitora

    ResponderExcluir
  13. Oi Ra, tudo bem ???
    Menina, sei que já disse isso algumas vezes, mas não me canso de dizer, eu adoro os seus textos !!! Você escreve muito muito bem, e a cada novo texto que você compartilha eu vejo o amadurecimento da sua escrita, se algum dia você escrever um livro, quero ser uma das primeira a ler !!!
    E essa música ?! Adoro The Fray, essa é uma banda que eu curto muito, por isso adorei ver ela ligada ao seu texto !!!

    Beijinhos
    Hear the Bells

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Que texto lindo!!! Parabéns!
    Abraços.

    http://www.oraculodeelfos.com.br/

    ResponderExcluir
  15. A gente foge e foge o tempo inteiro, mas sempre há um olhar que não nos deixa escapar, né? Adorei o texto, vim correndo ler depois de ter lido seu comentário no Vida & Letras. Adoro textos assim cheios de romantismo. Você escreve lindo.

    Bjão.
    Diego, Blog Vida& Letras
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oi, Raíssa.
    Que texto maravilhoso.
    Romântico e sentimental.
    Às vezes precisamos nos jogar no abismo, entregar-se ao sentimento.
    Essa troca de olhares aí foi poderosa!
    Gosto de textos assim.
    Abraços.
    Diego || Diego Morais Viana

    ResponderExcluir
  17. Sentimentos à flor da pele nesse texto Raíssa, já disse mil vezes q adoro eles, rs.
    Se vc sabe q vale a pena tem msm é q se jogar!
    Ps: n comentei na resenha de Encontrada pq ainda n li Perdida, rs
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Olá

    Adorei o seu texto a escolha da música também foi perfeita, espero que continue escrevendo assim, desejo muito sucesso a você.

    Bjss

    ResponderExcluir
  19. Oie!!!
    adorei o texto, quem nunca se sentiu assim não é? Sentimentos fortes merecem serem sentidos com toda a intensidade do mundo, só isso faz a vida valer realmente a pena.
    bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Obrigada por me visitar!
Beijos.

contatoooldr@outlook.com