recentes

Resenha Para Sempre Alice

Leia mais

Resenha Garoto Encontra Garoto

Leia mais

Resenha O Oceano no Fim do Caminho

Leia mais

Resenha Stardust

Leia mais

Resenha A Rainha da Fofoca

Leia mais

30 de maio de 2016

Vida Literária: Uma Pitada de Amor - Katie Fforde

Olá leitores!

O livro do Vida Literária desse mês, Uma Pitada de Amor, foi escolhido pela Ana. Esse é o primeiro livro da autora no qual eu ouço falar. Aliás, antes de a Ana sugeri-lo eu nem sabia da existência dele. kk Mas vamos à resenha para mais sobre a estória.

Uma aspirante a cozinheira em um programa de TV. Um jurado muito atraente. Um amor proibido.
Quando Zoe Harper conquista uma cobiçada vaga em um reality show de culinária, ela mal pode esperar para pôr suas habilidades à prova. Sua principal motivação é o prêmio em dinheiro: um valor que certamente a ajudaria a abrir sua tão sonhada delicatéssen. 
No entanto, ela logo percebe que a competição vai muito além da cozinha. Cher, outra concorrente, está disposta a tudo para ganhar, incluindo jogar seu charme para cima dos jurados. E as coisas se complicam ainda mais quando Zoe percebe que está se apaixonando por um deles: o incrivelmente sexy Gideon Irving. Com tudo o que está em risco, os dois têm muito a perder caso se envolvam, algo que parece cada vez mais inevitável.
De repente, Zoe percebe que há mais em jogo do que apenas canapés, cupcakes e técnicas de corte. Uma pitada de amor é um livro engraçado e doce na medida certa.

Autora: Katie Fforde
Editora: Record
Páginas: 400
Ano: 2015
Li em... 10 dias

Logo nas primeiras páginas dessa leitura já imaginei a competição como sendo semelhante à Masterchef, porque é basicamente a única referência que eu tenho a respeito de competições culinárias.. kkk
Mas não, na verdade a competição que se desenrola no livro é um pouco diferente, ainda que igualmente difícil!

A estória começa já com a Zoe chegando no local da competição e, inesperadamente se vendo na situação de ter que ajudar um dos jurados, Gideon Irving. O cara se mostra meio bruto, mas ao mesmo tempo charmoso e inteligente e, é claro que nossa protagonista já começa a ter um leve "crush" por ele.

A escrita da autora é divertida e leve, apesar de abusar algumas vezes de certos clichês. Ela seguiu a linha de muitos outros chick lit que já existem, talvez com medo de se arriscar em algo mais ousado e fora do padrão. Mas é uma leitura que se dá tranquilamente enquanto aprendemos um pouco mais sobre cozinhar.

Zoe, a personagem principal, é o que geralmente encontramos nesse estilo de livro, um pouco atrapalhada de um jeito fofo, meiga, prestativa. Porém às vezes ela é prestativa demais, o que a deixa em situações no mínimo embaraçosas.

Eu gostei da determinação dela em vencer a competição, sempre se mantendo calma e tentando achar uma solução para os problemas que iam surgindo. A única coisa que me irritou um pouco nela foi ela se abster de se impor em algumas situações. Acho que de repente faltou um pouquinho de autoconfiança nela.

Já o Gideon é meio bruto e rígido às vezes, mas tem seu lado meigo também. Gostei de como ele tenta sempre ser justo e ter um distanciamento crítico. Só acho que em determinadas situações no livro ele agiu sem muita coerência.

Há uma personagem que merece destaque também que é a famosa "vilã" da estória. Cher é uma das participantes mais competitivas da estória. Ela faz de tudo para ganhar, inclusive coisas eticamente questionáveis. Acredito que existam pessoas com essa personalidade volúvel e detestável, mas talvez a autora tenha exagerado um pouco na medida.
FOTO: Como Devorar Livros
Fora isso os outros personagens são bem construídos, alguns bem peculiares e engraçados. As guloseimas preparadas durante a competição nos faz dar água na boca, por isso não leia este livro enquanto estiver com fome! haha

Quanto à edição do livro não dá para comentar muito, pois li e-book. Mas pelas fotos na internet dá pra ver que a edição física é linda. Adoro capas com ilustrações ao invés de fotos de gente. kkk
Não encontrei muitos erros de português enquanto lia e gostei das pequenas ilustrações no interior do livro.

De modo geral essa leitura é para quem é fã de um chick lit clássico, que segue o roteiro à risca. Nada muito ousado, entretanto divertido e rápido de ler.




Essa postagem faz parte do:

27 de maio de 2016

Tema #12: O que o meu quarto pode dizer (ou não) sobre mim


Olá leitores!

Mês passado não teve Escrevendo Sem Medo, mas esse mês a Thamiris deu um tema bem legal. Pra quem não sabe, o projeto Escrevendo Sem Medo é do blog Historiar, da Thamiris. Todo mês ela dá um tema para escrevermos um texto. Qualquer um pode participar e nem precisa ter blog. Para saber mais, visitem o Historiar!


Tema #12: O que o meu quarto pode dizer (ou não) sobre mim

Da forma que desejar, fale um pouco sobre o seu quarto. Descreva algumas partes dele e escreva a respeito delas: elas possuem alguma ligação com você ou são meros enfeites? Algo no seu quarto reflete quem você é? Enfim, fique a vontade para falar sobre o seu quarto e as suas características, com base nele, é claro.

Gosto de pensar que o quarto de cada um reflete quem a pessoa é. Mesmo que inconscientemente, ao longo do tempo, vamos deixando vestígios de nossa personalidade naquele cômodo em que passamos tanto tempo.

O meu quarto, por exemplo, é constantemente bagunçado, cheio de móveis e coisas que se espalham quase que por vontade própria. A não ser minha estante, esta é bem organizada, limpa e decorada. Talvez isso represente que, mesmo quando tudo está um caos ao meu redor, ainda consigo encontrar conforto nos livros, me perdendo no mundo fictício dentro deles.

Não há muito espaço para andar pelo meu quarto, há alguns pares de sapatos pelo chão, além da cama grande que ocupa um espaço significativo do quarto. Ao lado da cama tenho uma mesinha de cabeceira que, até pouco tempo atrás guardava um mundo de tranqueiras.

Recentemente fiz uma bela limpeza no meu guarda roupas e doei um monte de coisas. Então agora ele está beem mais organizado! Também tenho um cabide lotado de bolsas, mas a maioria delas são da minha mãe.

Ainda tenho mais uma cômoda com mais roupas e a televisão fica em cima dela. E por fim, tenho uma mesa com o computador que eu quase nem uso mais porque o disco rígido dele está cheio e eu não consigo mais limpá-lo (Também o coitado já tem seis anos de uso e nunca tinha dado defeito) e também porque acabei comprando um notebook.

Então se um dia algum de vocês visitar minha casa (ou minha vida) não reparem na bagunça! :)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...